THE DRIFTER

O companheiro de Mano Le Tough e Baikal na Maeve, editora dos três, não podia ficar de fora nesta mostra de talentos engendrada pelo primeiro. The Drifter (Mark Flynn na certidão de nascimento) vai mostrar que tem uma palavra a dizer, e uma palavra cada vez mais forte.

Despertou para a música electrónica na faculdade, e se já havia crescido a ouvir Prodigy ou Chemical Brothers, foi numa noite chamada “Backlash”, em Dublin, que se apaixonou pelo lado mais House e Techno da coisa e decidiu, enfim, ser DJ. Farto da falta de oportunidades e de distrações, dá o salto para Berlim em busca do sonho da única coisa que queria fazer a sério na vida: estar ligado à Música.

Começa a fazê-la depois do incentivo de Baikal, acabando por se estrear na Permanent Vacation, e não tarda a organizar com Mano Le Tough as noites “Passion Beat”. Daí para diante, o céu era o limite – e incluiu até fazer uma perninha como vocalista para nomes como Jacob Korn ou Good Guy Mikesh.

Com o desejo de poder unir o lado mais Indie da vida com o mais electrónico, The Drifter vive para os momentos de comunhão com a pista, aqueles momentos perfeitos onde a sintonia reina entre pessoas tão díspares. Seja no House, no Disco ou no Techno, podemos contar com a sua aposta nas sonoridades mais hipnóticas, emotivas e melódicas. Não se dispersem, estamos bem unidos com The Drifter.
- Inês Duarte